quinta-feira, 23 de janeiro de 2014

PROPOSTA DE VIVÊNCIAS AFRO-BRASILEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E OUTRAS...



CMEI – Professor Gil Nunesmaia
Coordenação Pedagógica do Segmento Pré-escola: Márcia Cristina P. Cruz
Público-alvo: Crianças da Pré-escola (04 e 05 anos)

PROPOSTA DE VIVÊNCIAS AFRO-BRASILEIRAS NA EDUCAÇÃO INFANTIL E OUTRAS...

Tema: Fauna Africana X Fauna Brasileira – Animais de lá e de cá! Se a gente não cuidar! Eles podem se acabar!

Segunda-feira: Dia: 30/09 – Projeto - Aprofundando o conhecimento sobre as mulheres giravas da Tailândia.
Objetivos:
Fazer releitura de imagens, identificando algumas características das mulheres girafa;
Redesenhar as mulheres girava da Tailândia;
Ouvir história lida pela educadora;
Identificar a alimentação da girafa;
Refletir sobre a importância da auto aceitação;

1º Momento: Aprofundando os conhecimentos sobre as mulheres giravas.

Rotina – conforme orientações;

Linguagem Verbal Oral: Releitura de Imagens: Mulheres Girava da Tailândia - Na sala de vídeo: Atividade em dupla: exibição de apresentação em PowerPoint – Mulheres giravas – Mostrar bem devagar as imagens e ir pedindo às crianças para fazerem a releitura de cada uma das mesmas, atentando para cada detalhe – Como são seus olhos? São altas? Baixinhas? Como são os cabelos? O que usam no pescoço? O que usam nos tornozelos? (mostrar às crianças o que é o tornozelo) O que usam nas orelhas? Será que é pesado? Como são suas vestes? O que usam nos cabeços? (Instigar para que todas as crianças falem).

Linguagem Gráfica (desenho): Redesenhando as mulheres giravas – Cada educadora em uma folha de papel A3 – Colar o título na folha: Redesenhando as mulheres Giravas da Tribo: Karen – (Solicitar que as crianças redesenhem na página uma mulher girafa no tamanho maior possível e colorir com giz de cera).

Redenho de uma mulher girafa produzido por uma criança da Pré-escola



2º Momento: Construir para brincar e apender: Boliche de animais da fauna africana e da fauna brasileira.

Linguagem Artística/da brincadeira: Cada educadora no seu grupo de crianças, deverá disponibilizar 15 garrafas de iogurte ou pet de 1  ou 2 litros, 15 gravuras (desenhos para colorir) de animais sendo 8 da fauna brasileira e 7 da fauna africana – animais diferentes - (se no dia não tiver essa quantidade de crianças, disponibilizar em quantidades mais ou menos iguais as gravuras dos animais pertencentes às duas faunas. Solicitar que as crianças pintem os seus desenhos e colem em sua garrafa. Fazer o acabamento colando em cima e embaixo pedacinhos picadinhos de emborrachados. Colocar um pouco de areia ou pedrinhas dentro para dar peso ao boliche. Confeccionar com as crianças uma bola média usando (uma pedra envolvida em papel e coberta com fita crepe colorida).

Linguagem da brincadeira: Levar as crianças para a área externa e  organizar o jogo: Cada criança deverá ter a sua vez de arremessar a bola na direção do boliche e observando qual o animal que derrubou: contar quantas garrafas derrubou; dizer o nome do animal ou animais que derrubou e se ele é do brasil ou da África.

Terça-feira: Dia: 01/10 – Outras Vivências: Animais em extinção no Brasil

Objetivos:
Identificar os animais da fauna brasileira que correm risco de extinção;
Interessar-se por animais e plantas, identificando características específicas de alguns.
Refletir sobre o problema do risco de extinção de muitos animais da fauna brasileira;
Demostrar sensibilidade para a preservação dos animais.

1º Momento: Se a gente não cuidar! Eles podem se acabar!

Rotina – conforme orientações;

Linguagem Verbal Oral/Visual: Animais ameaçados de extinção no Brasil. Exibição de vídeo documentário sobre os animais que correm risco de extinção no Brasil. (de 02 em 02 turmas na sala de vídeo). Exibir o vídeo para as crianças e desenvolver diálogos: O vídeo mostra o que? Gostaram? Não gostaram? Por quê? Vocês sabem o que significa risco de extinção? O que é extinção? Onde acontece a extinção? Porque será que estes animais estão correndo risco de sumirem do planeta? Porque acontece a extinção? O que nós podemos fazer para evitar que isso aconteça? (deixar que as crianças explicitem os conhecimentos sobre o assunto).

Linguagem Verbal Oral: A palavra no contexto – Construção de uma lista com os nomes de alguns animais (10) que correm risco de extinção no Brasil. Solicitar que as crianças citem 10 nomes dos animais que correm risco de extinção no Brasil, listá-los na lousa e fazer a reflexão sobre a escrita dos nomes desses animais.
O5 anos: Linguagem Verbal escrita: Atividade relacionada (gravuras dos animais que se encontram em risco de extinção, contar as letras e completar os nomes) – primeiro oralmente e depois em folha escrita.
04 anos: coordenação motora fina – enfiagem (cada criança receberá o peixinho para fazer o movimento de enfiar e desenfiar)

2º Momento: Quantificando os animais em extinção da lista trabalhada.

Linguagem Matemática: Quantos animais em risco de extinção foram listados na lousa? (10)? Mas são apenas esses 10 que estão correndo risco de extinção? Como podemos representar esse numeral? Fazer o traçado na lousa para as crianças observarem e pedir para que eles tracem também nas mesinhas com o dedo. Como podemos escrever o nome desse numeral (10 = DEZ)? Como podemos relacionar esse numeral com a quantidade? (colocar o numeral e pedir para que as crianças representem com os dedos, com palitos de fósforos, com pedrinhas, etc).

Atividade relacionada: 04 anos/05: – pedir para que as crianças cubram o numeral com barbante/traçar usando o piloto na lousa/usando tinta guache e o dedo e cole palitos de fósforos representando a quantidade, desenhem diversas “coisas” relacionando o numeral 10 à quantidade.
.
Quarta-feira: Dia 02/10 – Projeto: 

Objetivos:
Desenvolver a automia através de suas próprias escolas;
Perceber e refletir sobre as diferenças cores existentes no mundo;
Perceber, refletir e discutir sobre as semelhas e diferenças entre as pessoas;

1º Momento:

Rotina – Conforme a orientada;
Linguagem da diversidade: Percepção, reflexão e respeito às diferenças.
 Encontrada na internet: Dinâmica das cores: leve um aparelho de som para a classe e coloque uma música suave. Espalhe vários lápis ou gizes de cera de várias cores sobre a mesa e peça para as crianças escolherem a cor que mais lhes agrada. Haverá cores iguais e cores diferentes. Converse com elas sobre como seria o mundo se tudo fosse de uma só cor... azul, por exemplo; e se tudo fosse amarelo? Ou vermelho? Será que elas comeriam uma banana azul? Ou um morango cinza? Sim? Não? Por quê?
Você pode perguntar se é bom haver cores diferentes e por quê.
Depois, peça que olhem uns para os outros. Assim como as cores, cada um é diferente. Muitas coisas variam: cor e tipo de cabelo, formato e cor dos olhos, tamanho do nariz, altura, cor da pele... Pergunte que cor de lápis ou giz é mais parecido com a cor da pele de cada um. (Caso algum aluno diga que sua cor é "feia", procure fazê-lo se sentir valorizado, elogiando algumas de suas características. Esse momento será propício para melhorar a auto-estima dessa criança.)

2º Momento: Contação de história coletiva 

DOIS COELHINHOS DIFERENTES ( Fabiana Machado )
     
Num lugar distante, bem longe daqui, viviam dois coelhinhos um pouco diferentes dos demais.
O primeiro coelhinho tinha patas muito grandes e sentia muita raiva por elas serem assim, pois os outros coelhinhos viviam implicando com ele:
— Nooooossa, que patas enormes! Há, há, há!
O segundo coelhinho tinha orelhas muito pequenas e sentia muita raiva por elas serem assim, pois os outros coelhos sempre implicavam com ele:
— Nooooossa, que orelhinhas pequenininhas!!! Há, há, há!
Na aldeia em que eles moravam havia também muitos gatinhos. Uns maiores, outros menores, e de todas as cores!
Só que na família dos gatinhos todos podiam ter patas menores ou patas maiores. Também podiam ser mais peludos ou menos peludos. Não sentiam raiva, pois ninguém se incomodava com isso e ninguém falava nada.
Mas na família dos coelhinhos não era assim. Todos os dias, alguém fazia troça com eles:
— Lá vai o patudo!
— Lá vai o orelhinha!
O coelhinho de pé grande e o coelhinho de orelha pequena ficaram amigos e andavam sempre juntos, bem longe dos outros coelhos.
Um dia, a vovó gatinha percebeu que eles andavam sempre sozinhos e os convidou para morar com ela e seus netinhos. Os coelhinhos, muito felizes, aceitaram.
Com a nova família, eles não foram mais discriminados, e até aproveitaram as diferenças para ajudar os novos irmãozinhos.
O coelhinho de pés grandes carregava vários gatinhos de uma só vez nos seus pés, e o coelhinho de orelhas pequenas ouvia melhor que os outros, além de ser mais veloz. Assim, quando um gatinho estava em apuros, ele era sempre o primeiro a chegar para socorrê-lo.
Então, as famílias dos dois coelhinhos sentiram muita saudade deles, e entenderam que haviam errado, caçoando da aparência dos dois sem perceber que, apesar das diferenças, eles eram coelhinhos, como todos os outros.
Pediram desculpas e chamaram os coelhinhos de volta para suas casas. Mas eles gostavam tanto dos gatinhos que não conseguiam mais se separar. Eram como irmãos!
Então, vovó gatinha teve uma grande idéia: os coelhinhos ficavam cada mês na casa de uma família: ora com os gatinhos, ora com os coelhinhos, e assim viveram muito felizes, por muuuuuuuuuuuito tempo!

Linguagem Gráfica: Completando os coelhinhos considerando as diferenças.

Quinta-feira: Dia 03/10 – Outras vivências: Repensando sobre os animais em extinção no Brasil.

Objetivos:
Ouvir e declamar poesia ecológica;
Representar através de desenhos animais da fauna brasileira que se encontram em risco de extinção;
Construir coletivamente um mural ecológico com os animais em extinção no Brasil.
Despertar a consciência ecológica.

1º Momento: Leitura e declamação de texto poético: Animais em extinção.

Linguagem da Natureza: POESIA: ANIMAIS EM EXTINÇÃO 
Colocar o poema em papel metro;
Fazer a leitura oral para as crianças;
Ler coletivamente o texto com as crianças;
Fazer a leitura alternada das estrofes (a 1ª só as meninas, a 2ª só os meninos, a 3ª - todos e assim sucessivamente).

PENSE LÁ NA FRENTE,
UM FUTURO NÃO DISTANTE.
SE AINDA HAVERÁ
ANIMAIS COMO O ELEFANTE...

PARE E PENSE EM UMA PLANTA
OU NUM BICHO BEM BONITO,
QUE AINDA HOJE EXISTE
E AMANHÃ PODE ESTAR EXTINTO...

PENSE LÁ NA FRENTE, 
NUM FUTURO MUITO PERTO
NÃO TER VERDE, FLORES, FRUTOS
E VIVER EM UM DESERTO.

MAS NEM TUDO ESTÁ PERDIDO, 
ISSO EU SEI TENHO CERTEZA,
SE CUIDARMOS COM CARINHO
DESTA NOSSA NATUREZA.

E POR ISSO É MUITO IMPORTANTE
RENOVAR O SENTIMENTO
DE CUIDAR DOS ANIMAIS
E DO REFLORESTAMENTO.

Sylvio Luiz Panza


Linguagem gráfica (desenhos): Representação das sequências (estrofes) do poema: A educadora colará uma cada parte do poema em uma folha de papel A3 – com a turma dividida em 05 grupos – uma folha em cada grupo e solicitar que as crianças leiam a estrofe que está na folha do grupo e faça desenhos representando o que está expresso na estrofe. (pedir para colorir).

Linguagem da Natureza: Mural ecológico (Coletivo): Se a gente não cuidar! Eles podem se acabar!

Linguagem Gráfica – Representando os animais em extinção no Brasil através de desenho: Nas salas: As educadoras entregarão uma metade de papel ofício A4 a cada criança para que ela escolha entre os animais que no Brasil, se encontram em extinção, o da sua preferência, desenhe primeiro a lápis grafite, depois cobrir com piloto ou hidrocor preto, pintá-lo com giz cera e recortá-lo ao redor do contorno;

- No pátio – As educadoras deverão ter organizado previamente um grande mural ecológico com uma paisagem contendo ( mar, árvores, pedras, nuvens, sol, etc.) podendo usar qualquer tipo de material disponível na instituição.

Linguagem da Natureza: Mural ecológico (Coletivo): Se a gente não cuidar! Eles podem se acabar!

- Construção do mural ecológico – solicitar que as crianças procurem no mural o lugar que elas acham que o animal que ela desenhou poderia ou pode viver e colá-lo.
04 anos: Motricidade fina: (movimento de pinça) – separar grãos de feijão de grãos de milho executando o movimento de pinça;

Sexta-feira: Dia 04/10 – Outras vivências: Manhã/Tarde de Primavera com CAFÉ ECOLÓCICO!
Objetivos:
Vivenciar um café ecológico socializando-se com seus pares;
Declamar poemas ecológicos.
Sensibilizar-se para a necessidade de preservação das espécies animais no planeta.
1º Momento: Café com ecologia

Café ecológico: (com frutas e suco de frutas – maçãs, melancia, abacaxi, laranja, bananas, etc.)

Linguagem da alimentação: Café de primavera: Organizar o ambiente com mesa/músicas ecológicas e as frutas e guloseimas para o café de primavera com as crianças no pátio ou no parquinho. 
Linguagem Verbal/Oral/Poética: Declamação de poesias ecológicas pelas crianças – com o tema animais.
Momento do café ECOLÓGICO



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou? Comente